sábado, 13 de outubro de 2012

4 ERROS QUE UM OBREIRO NÃO PODE COMETER



Lucas 22.54,55

Quando Jesus foi preso e levado a casa do Sumo Sacerdote Anás antigo sumo sacerdote que foi substituído por Caifás seu genro , Pedro o discípulo que jurou ao mestre que sempre estaria com ele, é questionado por uma das criadas se ele conhecia a Jesus, porque ela tinha visto ele com o Mestre, mas Pedro negou dizendo, não o conheço e outras duas vezes Pedro foi questionado, mas insistiu em negar ao Senhor e como Jesus tinha dito o galo cantou. (Lc. 22.57-60)

Olhando para esta atitude de Pedro, quero falar a respeito de alguns erros que Pedro cometeu, e que um obreiro na Casa do Senhor jamais deve cometer e que se houver estes erros em seu ministério, são erros que precisam ser corrigidos para que o ministério não seja incompleto e envergonhado perante Deus e as pessoas.

1 – O primeiro erro que Pedro cometeu e que um obreiro não pode cometer é o que lemos em Lucas 22.vs.54 a ultima parte quando diz: “E Pedro seguia-o de longe

Um obreiro não pode seguir Jesus de longe, precisa estar perto do mestre, precisa estar com intimidade com o Mestre, pois quem anda perto do Mestre, acaba pegando os mesmos costumes, os mesmos hábitos, porque ultimamente muitos obreiros estão seguindo Jesus de longe, não tem vida de oração, falta-lhes o conhecimento de Sua Palavra, falta-lhes a intimidade com o Mestre em saber ouvir sua voz e ser sensível para entender os mistério do Senhor, isso trás um resultado muito ruim nos púlpitos, como a falta de unção para pregar ou ensinar uma mensagem da parte de Deus, além de faltar a unção, falta-lhes uma revelação, uma mensagem, uma Palavra que venha alimentar a Igreja do Senhor. É notável que nos dias atuais, muitos obreiros não conseguem alimentar a igreja com uma mensagem genuína, e que venha encher as almas da presença de Deus, com isso, as igrejas tem perecido com a falta de alimento, os crentes estão anêmicos espirituais, pessoas estão precisando se alimentar da Palavra para não morrerem espiritualmente, por isso, o obreiro do Senhor, precisa estar seguindo o Mestre de perto, precisa estar com intimidade com ELE, para estar sempre pronto para trazer uma mensagem da parte de Deus a Igreja de Cristo.

2 – vs. 55, “E, havendo-se acendido fogo no meio do pátio, estando todos sentados, assentou-se Pedro entre eles.

Este foi o segundo erro de Pedro, se assentou com estranhos, com escarnecedores e participou de fogo estranho, um obreiro precisa tomar cuidado com quem ele se assenta à mesa, precisa tomar cuidado com o tipo de movimento que ele vai participar, principalmente quando tem um fogo aceso, e este fogo ser estranho. Porque nos dias em que vivemos, existem muitos fogos estranhos, no meio de pessoas sem compromisso com a Palavra, pessoas estas que não fazem parte daqueles que andam com o Mestre, são pessoas que estão fora da presença de Deus e na verdade pensam que estão, afinal tem fogo no meio deles e nem sempre este fogo é o sinal que essas pessoas fazem parte do grupo de Jesus, um obreiro precisa estar atento nos lugares que vai pregar, nos lugares que vai freqüentar, pois existem perigos de estar ao redor de um fogo estranho, a mente pode cauterizar e princípios bíblicos serem esquecidos, vejam que em João 21.9 Jesus após realizar a segunda pesca milagrosa, preparou para os discípulos um fogo, brasas que tinham peixes e pão queimando, pois bem, este fogo queimava peixe e pão, porque o fogo verdadeiro queima peixe (carne) e pão (alimento), ou seja, a carne precisa ser queimada para o pecado perder a sua força, o alimento precisa sair das brasas, que significa a unção na mensagem, a unção na palavra, o fogo que Pedro estava assentado com escarnecedores não queimava nada, fogo que não queima nada é fogo estranho, mas fogo que queima peixe e pão, é o fogo verdadeiro que representa o Espírito Santo enchendo os crentes de Unção de Poder e Dons Espirituais. ( Sl.1.1 “Bem aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores” ) Obreiro que não se assenta a mesa de escarnecedores e que sempre está ao lado do fogo verdadeiro, suas mensagens sempre será cheias de unção e o povo é impactado pelo poder de Deus.

3 – O terceiro erro de Pedro foi achar que estava vestido quando estava nu, (João 21.7).

A Bíblia diz que Pedro antes de perceber que era o Mestre, estava tranqüilo, como se estivesse vestido, mas ao perceber que era Jesus, percebeu sua nudez e pulou na água para se esconder.

Um obreiro não pode achar que está vestido, ou seja, achar que suas falhas, suas atitudes, seus pecados estão escondidos quando na verdade estão à vista de todos, Pedro só percebeu que estava nu, quando percebeu que era Jesus, deveria ter visto antes que Jesus estava ali, isso mostra o quanto estava sem intimidade com Cristo, mas a presença de Jesus o fez perceber que estava despido e se envergonhou. Todo obreiro deve perceber a todo o momento que Jesus está perto dele, olhando e observando todas as atitudes, todas as ações, e muitas vezes, as pessoas que estão ao redor também podem ver tudo, e o obreiro achar que ninguém está vendo nada, achando que está vestido quando se está nu perante as pessoas, o obreiro do Senhor precisa se cuidar, suas vestiduras precisam estar corretas, e além de estar vestido, precisa estar revestido, no lado espiritual, o obreiro precisa ter revestimento, não só vestimentas, mas também revestimento, porque o obreiro é o mais visado na igreja, é para quem as pessoas vão olhar para seguirem exemplo, alguns até erram em dizer que não podem servir de exemplo para ninguém e isso não foi o que Paulo pensava, quando dizia: “Sedes meus imitadores, assim como eu sou de Cristo” 1 Co 11.1, o obreiro é espelho na igreja, precisa se cuidar, precisa estar vestido e ter cuidado com suas atitudes, suas ações.

4 – Em Marcos 9.18, os discípulos de Jesus passaram por uma situação complicada, um pai trouxe seu filho com espírito maligno e os discípulos não conseguiram expulsar, é notável que Pedro estava entre eles.

Isso nos revela um outro erro que um obreiro jamais deve cometer, achar que tem autoridade, mas na verdade está totalmente despreparado para exercer a autoridade de Deus. Estavam sendo envergonhados porque não conseguirem expulsar aquele espírito maligno, Jesus afirma que aqueles espíritos só eram expulsos com jejum e oração (vs. 29), ou seja, um obreiro jamais deve estar com ausência de oração e jejum, despreparado para algo que pode acontecer no meio das pessoas, e acharem que tem autoridade e ser envergonhado pelo próprio diabo. Estamos nos deparando com pastores dizendo que dentro da igreja, demônios não entram por causa da presença de Jesus, isto é o maior perigo que as igrejas estão correndo, pois com esta idéia sem base na Palavra de Deus, demônios estão fazendo morada na vida de muitas pessoas que freqüentam a igreja, pessoas essas que causam problemas terríveis para o Reino de Deus, porque não podemos nos esquecer que Deus não habita em templos feito por mãos humanas (Atos 17.24), pois Deus habita no coração dos crentes (1 Co 3.16) sendo assim, a igreja é apenas um lugar feito por tijolos, cimento, ferros, pessoas podem entrar sim com espíritos malignos, porém se nessas igrejas tiverem obreiros cheios do Espírito Santo e preparados com a autoridade e a unção de Deus, serão instrumentos de Deus para libertarem estas pessoas oprimidas por Satanás. Se fosse assim quando Jesus chegou a Gadara, aqueles espíritos malignos que estavam naquele gadareno não se manifestariam, correriam antes mesmo de Jesus chegar, mas diz a Bíblia, que ao chegar Jesus, os espíritos malignos questionaram a Jesus, o que fazes aqui ó Cristo filho do Deus Altíssimo? (Mc 5.7), ou seja, Jesus estava presente no local, e um homem com espíritos malignos se apresentou perante o Mestre, Jesus com autoridade expulsou aquela legião de demônios.

Tenho observado em algumas reuniões de obreiros, tantas coisas inúteis sendo ensinadas, pensamentos humanos, experiências humanas sem contexto bíblico, discussões com o que vai usar ou não vai usar, a roupa que vai vestir, se usa gravata ou não usa gravata, se usa lenço ou toalha para pregar e enquanto isso, obreiros estão despreparados e sem unção de Deus para expulsarem demônios, sem unção de Deus para orar pelos enfermos, sem unção de Deus para pregar uma mensagem do céu, sem contar que se satanás resolver usar alguém no meio deles, terão obreiros que vão correr de medo porque não tem autoridade de Deus, faltando tempo de oração e jejum nos pés do Senhor, enquanto isso, obreiros estão em plenos cultos de ensino, sem alimento para dar ao povo e a igreja perecendo, crentes morrendo na fé, e o mover do Espírito Santo já não pode acontecer no culto, e os cultos cada vez mais frios, parecendo cultos fúnebres. Este erro, nós obreiros não podemos cometer, acharmos que temos autoridade, mas não temos, precisamos estar preparados para toda obra que o Senhor nos confiar.

Conclusão: Oremos obreiros de Deus, para não cometermos estes erros e sermos rejeitados como o Rei Saul foi rejeitado por Deus quando foi escolhido para ser o rei de Israel, Louvo a Deus por que ainda existem pastores, presbíteros, evangelistas, diáconos cheios do Poder de Deus, que ainda exercem suas funções de maneira responsável e que estão sempre aos pés do Senhor, se enchendo de graça e Poder para fazer a vontade de Deus. E que quando tem uma oportunidade para ministrar a igreja, no coração ainda tem uma mensagem de Deus para entregar ao povo e alimentar a igreja do Senhor.

Ficamos com um conselho do Apóstolo Paulo quando escreveu sua segunda carta a Timótio no seu capítulo 2, versículo 15:

Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário